ALARMES PCD – PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA UTILIZADOS NO BANHEIRO FUNÇÃO:

Quando estamos em qualquer tipo de ambiente, o que nos chama mais atenção? Óbvio que são os barulhos, geralmente de alarmes PCD ou alarmes de emergência que alertam para certas situações que estão acontecendo.

 

Além disso, os alarmes servem também como um pedido de ajuda, geralmente disponíveis para pessoas que possuam alguma deficiência, pois, estas necessitam de mais auxílio do que outras.

 

Em banheiros, muitas coisas podem acontecer. Acidentes nessas áreas são comuns e um sistema de alerta é um item indispensável, previsto sua obrigatoriedade na norma 9050 da ABNT devido a acessibilidade de deficientes.

 

ACIDENTES SÃO COMUNS

 

Prédios comerciais, hospitais, shoppings, etc. são lugares onde a circulação de pessoas é alta e também é onde muitos deficientes de todos os tipos, visuais, auditivos e físicos, frequentam.

 

Por isso, não descartamos nenhum perigo iminente quando se trata de banheiro utilizados por pessoas, qualquer uma, deficiente ou não. vale ressaltar que os deficientes têm mais dificuldade com certas coisas, e isso fez a necessidade da utilização de alarmes PCD.

 

Com isso, um deficiente visual, auditivo ou físico pode pedir ajuda urgente em caso de grande necessidade. Para isso, os alarmes PCD possuem sonoridade e também avisos visuais, para as principais situações de deficiência.

 

A NORMA NBR 9050

 

Pessoas com deficiência precisam necessariamente frequentar ambientes seguros que se adequam ao tipo de deficiência que possui. Banheiros seguros devem conter alarmes PCD de emergência.

 

Este está presente no item 5.6.4.1 da norma 9050 da ABNT.

 

Além disso, a norma também prevê algumas orientações de onde e como instalar o alarme PCD nos banheiros acessíveis. Segue abaixo as especificações obrigatórias:

 

  • O botão do alarme PCD deve estar a 40 cm de altura em relação ao piso;
  • A cor do botão deve fazer contraste para com a for da parede, assim se destacando;
  • O botão deve ter uma dimensão de 2,5cm, além disso, além disso, a norma estipula que o acionamento pode ser por pressão ou alavanca;
  • O alarme PCD deve possui um som de emergência diferenciado para evitar ser confundido com o alarme de incêndio.

 

DEFICIENTES FÍSICOS, VISUAIS, AUDITIVOS E IDOSOS

 

Não são apenas os deficientes que necessitam de um sistema de emergência devido a suas limitações causadas pela deficiência em si. Idosos também apresentam problema decorrentes da idade.

 

Sendo assim, os alarmes PCD de emergência são também obrigatórios em banheiros acessíveis de centros de repouso. Dessa maneira, qualquer problema que venha a acontecer o banheiro possa ser rapidamente atendido.

 

Vale ressaltar que os alarmes PCD de emergência devem estar disponíveis em edifícios comerciais, lugares de grande fluxo de pessoas, shoppings, banheiros acessíveis, etc.

 

É uma medida que visa garantir mais segurança para o deficiente ou idoso, mostrando que estão atentos e disponíveis a atendê-los em qualquer emergência.

 

A INSTALAÇÃO

 

As pessoas costumam complicar muito as coisas, no entanto, a instalação dos alarmes PCD de emergência são muito simples, podendo ser instalados até mesmo com sistema wireless sem a necessidade de fios.

 

O alcance é bem extenso, por isso, não precisa de preocupar se o sinal vai chegar ao destino, pois ele vai.

 

Com isso, a sua desculpa para não investir em banheiros acessíveis e seguros para deficientes e idosos cai por terra. Devemos estar atentos, pois, as limitações podem ser difíceis de superar, mas, com certas atitudes, podemos melhorar a vida de quem as possui.

 

Você também não pode usar a desculpa de que não encontra o sistema a venda para adquirir, uma vez que ele pode ser facilmente encontrado tanto em lojas físicas como online.

 

CONCLUSÃO

 

Os alarmes PCD de emergência  ou sinalização de emergência podem evitar problemas sérios e até mesmo salvar a vida de pessoas que sofreram algum tipo de acidentes em banheiros. O que não é tão incomum, quedas são os acidentes mais comuns.

 

Não custa nada investir em segurança para ajudar pessoas que necessitam.